segunda-feira, 8 de março de 2010

ESTÁGIO 2

Olho pro mar
de novo.
Novo ainda.

Agarro a vida
e a vida se agarra em mim.

Caminho
cruzando
vazios.

Caminho
percorrendo
os mesmos ciclos
de sentimentos
sem sentido...

Não arrasto
nem aponto mais
espadas, culpas e erros.

Amar:
verbo intransitivo.

(Fabio Rocha)

9 comentários:

Adriana Godoy disse...

Fábio, vc realmente está numa fase bastante otimista. isso é bom. Lindo poema. Bj

Adriana Godoy disse...

Fábio, parece que vc está nbuma fas otimista e isso é muito bom. Seu poema relfete essa harmonia com a vida. lindo1 beijo.

Fabio Rocha disse...

Que bom ter gostado, Dri. Esse é daqueles que se escreve na vã tentativa de entender o que diabos se passa. :) Beijos

Felicidade Clandestina disse...

que belo *-*

[...]
Na contemporaneidade
não arrasto
nem aponto mais
espadas, culpas e erros.



abraços e boa semana!

Henrique disse...

o mundo fumando cachimbo, legal

Dinkin disse...

Belíssimo!
Adorei aqui!
Um grande beijo!

Fabio Rocha disse...

Obrigado!

Ígor Andrade disse...

Me amarrei nesse final, meu mano!
Abraço!

Fabio Rocha disse...

Valeu, mano!!